Græcia Antiqua INTRODUÇÃOARTECIÊNCIASFILOSOFIAGEOGRAFIAHISTÓRIALÍNGUALITERATURAMITOLOGIAMÚSICARELIGIÃO

Eurípides / Ifigênia em Táuris

... faltam algumas partes!
EM CONSTRUÇÃO...
c
 
Ifigênia em Táuris

Tragédia de Eurípides com 1499 versos, representada em Atenas pela primeira vez por volta de -414.

Hipótese

Salva por Ártemis em Áulis, quando ia ser sacrificada, Ifigênia tornou-se sacerdotiza da deusa em Táuris, onde os gregos que lá naufragavam eram sacrificados à deusa. Orestes, ainda perseguido pelas Erínias, chega à região em companhia de seu primo e amigo Pílades, para tentar levar para a Ática uma antiga estátua da deusa, conservada no templo de Ártemis. Presos e levados à sacerdotiza, Ifigênia reconhece o irmão a tempo e ambos planejam então a fuga.

Dramatis personae
Ifigênia filha de Agamêmnon e de Clitemnestra, irmã de Orestes Orestes filho de Agamêmnon e de Clitemnestra, irmão de Ifigênia Pílades filho de Estrófio, primo e amigo de Orestes, primo de Ifigênia Coro cativas gregas do templo de Ártemis em Táuris Toas rei de Táuris Atena deusa da sabedoria, filha de Zeus, protetora de Atenas Pastor servidor de Toas Mensageiro servidor de Toas
Mise en scène

A cena se passa na frente do templo de Ártemis em Táuris, diante do qual há um altar. Um dos afrescos de Pompeia (ver Iluminura) dá uma ideia bem razoável de como pode ter sido o cenário original.

O protagonista fazia o papel de Ifigênia e de Atena; o deuteragonista, o de Orestes e o de Toas; e o tritagonista representava Pílades e o Mensageiro.

Resumo

A tragédia contém 1499 versos e ocupa cerca de 57 páginas da edição de Cropp (2000), na qual se baseia este resumo.

[ texto inacabado... ]

Edições e traduções

A Iphigenia Taurica está presente na segunda família de manuscritos euripidianos e foi publicada no Ocidente pela primeira vez por Musurus (Aldina, 1503); a primeira edição isolada da tragédia parece ter sido a de Markland (1763). No último século, as edições isoladas mais importantes são as de Grégoire (1925), Platnauer (1938) Ammendola (1948), Meerzaldt (1960) e Matthiessen (1964); as mais recentes são as de Diggle (1981), Sansone (1981), Kovacs (2000) e Cropp (2000).

A tragédia foi traduzida para o português por Bourscheid em 2012, mas ainda não está publicada.

Outras iluminuras

 
Orestes e Ifigênia em Táuris.
 
Antigo cenário da Ifigênia em Táuris, de Eurípides.

Referências

Martin J. Cropp, Euripides. Iphigenia in Tauris, Warminster, Aris & Phillips, 2000.

Leitura complementar brpt

Marcelo Bourscheid, Ifigênia entre os tauros, de Eurípides: introdução, tradução e notas, Curitiba, Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Paraná, 2012.

Créditos das ilustrações

i0733Ifigênia em Táuris → Ver comentários.
i1081Orestes e Ifigênia em Táuris → Ver comentários.
i1131Antigo cenário da Ifigênia em Táuris, de Eurípides → Ver comentários.

Em outras partes do Portal

Links externos

Imprenta

Artigo nº 0517
iniciado em 10/01/2004. Atualização: 26/10/2013.
Licença: CC BY-NC-ND 4.0
Como citar esta página:
RIBEIRO JR., W.A. Eurípides / Ifigênia em Táuris. Portal Graecia Antiqua, São Carlos. URL: greciantiga.org/arquivo.asp?num=0517. Consulta: 25/09/2017.
 
Portal Grécia Antiga ISBN 1679-5709 On-line desde 04/11/1997 f   t   i   i Sobre o Portal Ajuda FAQs Mapa do site Termos de uso 30/04/2017 ← novidades Contato Outras páginas do autor
 Wilson A. Ribeiro Jr., 1997-2017