Græcia Antiqua INTRODUÇÃOARTECIÊNCIASFILOSOFIAGEOGRAFIAHISTÓRIALÍNGUALITERATURAMITOLOGIAMÚSICARELIGIÃO

Teofrasto / Investigação sobre as plantas 2.1-2

TRADUÇÃO

Os dois primeiros parágrafos do Livro 2, que trata da reprodução das plantas, foram selecionados para dar ao leitor moderno uma ideia da meticulosidade e da capacidade de observação do filósofo-botânico Teofrasto, o homem da "divina eloquência". Note-se a menção à geração espontânea, mecanismo evolutivo aceito naquela época — não nos esqueçamos que Teofrasto tinha à sua disposição apenas os olhos e a mente. A tradução do texto grego para o francês é de Suzanne Amigues (1988); a tradução portuguesa é de minha autoria.

A reprodução das plantas

1. As árvores e as plantas em geral se reproduzem seja por geração espontânea, seja a partir de uma semente, de uma raiz, de u'a muda, de um galho, de um ramo, do próprio tronco — ou, ainda, da madeira quebrada em pedaços pequenos: certas espécies conseguem se reproduzir mesmo assim. A geração espontânea pode passar por um desses procedimentos, o mais primário; a reprodução por semente e por raiz, pelo mais natural, pois ela é, também, em certo sentido, espontânea, o que permite às plantas selvagens disporem desses meios; os outros são assunto de técnica ou mesmo de escolha.

2. Todos os vegetais adquirem vida de uma dessas maneiras; a maior parte, de diversas. A oliveira se multiplica de todos os modos, salvo pela muda de ramo; fixa na terra, ela não tem o poder vegetativo da figueira com seus jovens rebentos, nem o dos enxertos da romãzeira. No entanto viram-na, de acordo com certos relatos, uma vez plantada como estaca, partilhar a vida da hera à qual estava colada e se tornar uma árvore, mas é um caso excepcional, uma vez que os outros procedimentos são em maior parte inerentes à sua natureza. A figueira se multiplica de todas as maneiras, mas não a partir de lascas de toco e de madeira. A macieira e a pereira se reproduzem até por mudas de ramo, excepcionalmente. Parece, no entanto, que por assim dizer todas as espécies toleram comumente esse procedimento, desde que os galhos sejam lisos, jovens e vigorosos.

TEXTO GREGO
a

Referências

S. Amigues, Théophraste / Recherches sur les Plantes, tome I, Paris, Belles Lettres, 1988.

Imprenta

Artigo nº 0472
publicado em 29/06/2003.
Licença: CC BY-NC-ND 4.0
Como citar esta página:
RIBEIRO JR., W.A. Teofrasto / Investigação sobre as plantas 2.1-2. Portal Graecia Antiqua, São Carlos. URL: greciantiga.org/arquivo.asp?num=0472. Consulta: 28/05/2017.
 
Portal Grécia Antiga ISBN 1679-5709 On-line desde 04/11/1997 f   t   i   i Sobre o Portal Ajuda FAQs Mapa do site Termos de uso 30/04/2017 ← novidades Contato Outras páginas do autor
 Wilson A. Ribeiro Jr., 1997-2017