Græcia Antiqua INTRODUÇÃOARTECIÊNCIASFILOSOFIAGEOGRAFIAHISTÓRIALÍNGUALITERATURAMITOLOGIAMÚSICARELIGIÃO

Ps.-Apolodoro / Biblioteca 3.12.6

TRADUÇÃO

Nesta passagem o Pseudo-Apolodoro relata o rapto de Egina, filha do Rio Asopo, o nascimento de Éaco, o mais piedoso dos homens, e a origem dos mirmidões, que acompanharam Aquiles à Guerra de Troia.

6. O rio Asopo era filho de Oceano e Tétis ou, como diz Acusilau, de Pero e Posídon, ou, segundo alguns, de Zeus e Eurínome. Depois de se casar com ele, Métope, ela mesma filha do rio Ládon, teve dois filhos, Ismeno e Pelagon, e vinte filhas, uma das quais, Egina, Zeus raptou. Procurando por ela, Asopo veio a Corinto e ficou sabendo, por Sísifo, que o raptor havia sido Zeus. Zeus atingiu Asopo, que o perseguia, com seus relâmpagos, e mandou-o de volta ao seu leito original; até hoje, depois disso, são retirados carvões dessa corrente. E tendo levado Egina para a ilha que diziam então ser Ênome, mas agora chamam de Egina por causa dela, uniu-se e teve dela um filho, Éaco. Como ele estava sozinho na ilha, transformou as formigas[1] em homens. Éaco casou-se com Endeis, filha de Círon, de quem teve dois filhos, Peleu e Télamon .

TEXTO GREGO
a

Notas

  1. Do grego μύρμηξ, ‘formiga’, derivam as formas portuguesas mirmidão e mirmídones.

Imprenta

Artigo nº 0452
publicado em 11/12/2002.
Licença: CC BY-NC-ND 4.0
Como citar esta página:
RIBEIRO JR., W.A. Ps.-Apolodoro / Biblioteca 3.12.6. Portal Graecia Antiqua, São Carlos. URL: greciantiga.org/arquivo.asp?num=0452. Consulta: 30/05/2017.
 
Portal Grécia Antiga ISBN 1679-5709 On-line desde 04/11/1997 f   t   i   i Sobre o Portal Ajuda FAQs Mapa do site Termos de uso 30/04/2017 ← novidades Contato Outras páginas do autor
 Wilson A. Ribeiro Jr., 1997-2017