Græcia Antiqua INTRODUÇÃOARTECIÊNCIASFILOSOFIAGEOGRAFIAHISTÓRIALÍNGUALITERATURAMITOLOGIAMÚSICARELIGIÃO

Aristófanes / Tesmoforiantes

... faltam algumas partes!
EM CONSTRUÇÃO...
c
 
Libação

A comédia Θεσμοφοριάζουσαι, tradicionalmente traduzida por ‘mulheres que celebram as Tesmofórias’ (a melhor tradução é Tesmoforiantes), foi apresentada por Aristófanes nas Grandes Dionísias de -411, apenas dois meses após a Lisístrata. Nada sabemos dos demais competidores, nem conhecemos a premiação obtida pelo poeta.

Ela não contém nenhuma sátira política nem faz apelo à paz, temas habituais da comédia aristofânica. O assunto é eminentemente literário e a sátira aos poetas trágicos Agaton e Eurípides parece ser o tema principal. Além dos ataques pessoais, Aristófanes também parodia pelo menos quatro das mais famosas tragédias de Eurípides: Télefo, Palamedes, Helena e Andrômeda.

Hipótese

As mulheres de Atenas, reunidas no templo de Deméter durante o festival das Tesmofórias, quando a presença de homens é proibida, planejam se vingar de Eurípides devido à maneira pela qual são retratadas em suas tragédias. Eurípides pede que o poeta Agaton, de modos efeminados, defenda sua causa durante a reunião mas, diante da recusa de Agaton, um parente de Eurípides se disfarça de mulher e participa do encontro das mulheres. Ele é descoberto, porém, e preso; Eurípides se vê obrigado a ir até o local e, depois de fazer um acordo com as mulheres, consegue resgatá-lo.

Dramatis personae
Parente de Eurípides possivelmente Mnesíloco, sogro de Eurípides Eurípides poeta trágico Agaton poeta trágico de maneiras efeminadas Coro mulheres que estão celebrando as Tesmofórias Clístenes um “debochado”, “homem-mulher” Prítane magistrado ateniense

E mais: servo de Agaton, mulher arauto, duas mulheres, um arqueiro cita, uma dançarina.

Mise en scène

O cenário mostrava, provavelmente, a entrada da casa de Agaton de um lado e a entrada do templo de Deméter e Perséfone, do outro. O drama se passa no segundo dia das Tesmofórias, consagrado a cerimônias secretas.

Resumo

Em andamento...

Manuscritos, edições e traduções

Traduções para o português: Sousa Silva (2001), Duarte (2005), Vieira (2011) e Pompeu (2015).

[ em andamento... ]

Leitura complementar brpt

Adriane S. Duarte, Aristófanes. Duas comédias: "Lisístrata" e "Tesmoforiantes", São Paulo, Martins Fontes, 2005. Maria de Fátima Souza Silva, Aristófanes. As mulheres que celebram as Tesmofórias, Lisboa, Edições 70, 2001. Trajano Vieira, Lisístrata e Tesmoforiantes de Aristófanes, S. Paulo, Perspectiva, 2011. Ana Maria C. Pompeu, Aristófanes - Tesmoforiantes, S. Paulo, ViaLeitura, 2015.

Créditos das ilustrações

i0564Libação → Ver comentários.

Links externos

Imprenta

Artigo nº 0439
iniciado em 06/07/2002. Atualização: 08/05/2005.
Licença: CC BY-NC-ND 4.0
Como citar esta página:
RIBEIRO JR., W.A. Aristófanes / Tesmoforiantes. Portal Graecia Antiqua, São Carlos. URL: greciantiga.org/arquivo.asp?num=0439. Consulta: 22/03/2017.
 
Portal Grécia Antiga ISBN 1679-5709 On-line desde 04/11/1997 f   t   i   i Sobre o Portal Ajuda FAQs Mapa do site Termos de uso 19/02/2017 ← novidades Contato Outras páginas do autor
 Wilson A. Ribeiro Jr., 1997-2017