greciantiga.org
 
ga
a principio ad anno domini 529

A Grécia setentrional

0106
O Monte Olimpo, 1995.

INITa parte setentrional da península balcânica situam-se o Épiro, a Tessália, a Magnésia e, ainda, a Trácia, a Ilíria e a Macedônia, regiões não gregas que tiveram importância em certos períodos da história grega.

Épiro

Região do extremo noroeste da península balcânica. Limita-se com a Cadeia do Pindo, a leste; a grande ilha de Corfu e o Mar Jônio, a oeste; o Golfo Ambraciano, ao sul; e a Ilíria, ao norte. Há numerosos planaltos, planícies férteis, vales estreitos e lagoas. O clima é muito úmido, com chuvas abundantes e invernos frios; os rios mais importantes são o Aracto, o Tíamis e o Aqueronte. Na parte central, próximo à Cadeia do Pindo, fica o planalto de Dodona.

Os habitantes, apenas parcialmente helenizados, falavam também outras línguas. As cidades mais importantes eram Dodona, Ambrácia, Cassope, Éfira, Nicópolis e Córcira, esta na ilha de Corfu. No Épiro ficavam dois dos mais famosos oráculos gregos: o de Zeus, em Dodona, e o dos mortos (Necromanteion), em Éfira.

Tessália e Magnésia

A Tessália propriamente dita é uma ampla planícia localizada ao norte da Grécia central, entre a Cadeia do Pindo a oeste; o Mar Egeu e o Monte Ossa, a leste; o monte Olimpo (2917 metros) e a Macedônia, ao norte; o Golfo Malíaco e o Monte Eta, ao sul. Limita-se ao norte com a Macedônia, da qual está separada pelo Monte Olimpo, e ao sul com o Golfo Malíaco e o Monte Eta, que a separam da Lócrida, da Fócida e da Etólia.

Entre o Monte Otris e o Monte Eta fica o vale do Rio Espérquio; ao norte fica o vale do Tempe, por onde corre o rio Peneios, um dos raros rios perenes da Grécia, em direção ao Mar Egeu. A estreita faixa de terra em forma de crescente ao longo da costa do Egeu, conhecida por Magnésia em tempos antigos, era parte da Tessália; ao sul da Magnésia fica o Golfo Pagasítico e, a leste, o Monte Pélion.

Os verões são quentes e o inverno é menos severo que nas demais regiões gregas; as planícies são muito férteis. As cidades mais importantes da Tessália eram Larissa, Trica, Farsala, Otris e Feras; as mais importantes da Magnésia eram Sesklo e Dimini (durante o Neolítico), Iolco, Tebas Ftiótica, Demétrias e Pagasai.

Regiões não gregas

Macedônia

A Macedônia é uma planície cercada de montanhas ao norte do Monte Olimpo (2917 m) que separa os Balcãs (atuais Iugoslávia e Bulgária) da península balcânica. O clima é mais parecido com o da Europa Oriental do que com o da península balcânica: inverno rigoroso, marcado por ventos frios, e verões quentes. A Calcídica, no extremo leste, é uma península extensa e cheia de promontórios que se projeta na parte setentrional do Mar Egeu e foi incorporada pela Macedônia no Período Clássico. As cidades mais importantes foram Neápolis, Krenides (Filipi), Anfípolis, Tessalônica, Aigai, Pela. Na Antiguidade, ricas jazidas de ouro foram exploradas perto de Neápolis.

Trácia

Região montanhosa, povoada por populações indo-européias não gregas. Formada por uma faixa de terra situada a leste da Calcídica e que contorna a parte norte-nordeste do Egeu setentrional. A oeste fica o Rio Nestos e, a leste, a Ásia Menor. O clima é continental, semelhante ao da Macedônia e da Europa Oriental. Consta que muitas ilhas do Egeu setentrional foram inicialmente colonizadas pelos trácios. A mais importante cidade grega da região foi Abdera.

Ilíria

Habitada desde o neolítico por comunidades indo-européias não gregas, situava-se ao norte do Épiro e a oste da Cadeia do Pindo. Corresponde, atualmente, à Albânia. Nenhuma cidade grega importante floresceu na região.

Referências e bibliografia
s consulte a bibliografia geral da área