Græcia Antiqua INTRODUÇÃOARTECIÊNCIASFILOSOFIAGEOGRAFIAHISTÓRIALÍNGUALITERATURAMITOLOGIAMÚSICARELIGIÃO

Galeno

... faltam algumas partes!
EM CONSTRUÇÃO...
c

Galeno de Pérgamo (gr. Γαληνός) foi o mais famoso médico da Antiguidade, depois de Hipócrates. Seu prestígio se estendeu à Idade Média europeia, à ciência árabe e também aos primeiros fisiologistas modernos, por exemplo o médico inglês William Harvey (1578/1657).

Biografia

Galeno

Nasceu em Pérgamo, Ásia Menor, em 129; seu pai, Nicon, era um arquiteto de posses e lhe deu esmerada educação. Estudou gramática, retórica, lógica e filosofia até os 16 anos, quando seu interesse pela Medicina foi despertado. Fez seus estudos médicos em Pérgamo e, mais tarde, em Esmirna, Corinto e Alexandria.

Em 157, de volta a Pérgamo, foi designado médico dos gladiadores. Graças às violentas atividades de seus clientes, adquiriu grandes conhecimentos de anatomia humana, ao vivo, e obteve enorme experiência no tratamento cirúrgico de fraturas e ferimentos graves. Em 162/164 estabeleceu-se em Roma e desfrutou de certo renome entre as classes abastadas, mas retornou a Pérgamo pouco depois, em 166, possivelmente para escapar de uma epidemia de “peste”.

Voltou a Roma em 169 e logo se tornou o médico preferido da corte imperial. Teve, entre seus clientes, diversos senadores e os imperadores Marco Aurélio (121/180), Cômodo (162/192) e Septímio Severo (145/211). Foi nessa época que desenvolveu a maior parte de sua atividade profissional e científica, escreveu a maior parte de sua obra e fez suas famosas conferências públicas sobre anatomia e fisiologia.

Os estudos experimentais de Galeno foram pioneiros e verdadeiramente revolucionários para a época. Suas descobertas de anatomia e fisiologia, como por exemplo a descrição dos nervos sensoriais e motores, são importantes até hoje. Dissecava regularmente animais como porcos, bodes e macacos, e fazia também diversas experiências; extrapolava então suas descobertas para os seres humanos. Acabou cometendo, é claro, diversos erros, mas fez muitas descobertas fundamentais. Pode parecer engraçado, hoje em dia, mas foi ele quem demonstrou, pela primeira vez, que os rins secretam urina, que os nervos saem do cérebro e que as artérias contêm sangue e não ar...

Nada sabemos de seus últimos anos. Acredita-se que morreu em Roma por volta de 200, mas também é possível que antes ele tenha retornado a Pérgamo.

Obras sobreviventes

Sua capacidade de escrever era prodigiosa; ao longo dos anos, tratou de todos os assuntos possíveis. Além de abordar todos os temas médicos em voga na época, preparou numerosos comentários, a maioria a respeito dos tratados hipocráticos. Produziu também textos de filosofia (sobre Platão, notadamente), de lógica, de retórica e de linguística, estes a respeito do dialeto usado pelos prosadores áticos e pelos poetas cômicos. Escrevia em grego, sua língua materna.

Por fim, na velhice, tendo já escrito praticamente a respeito de tudo, decidiu escrever sobre si mesmo: a obra Sobre os meus próprios livros é a primeira autobiografia da História. Em outro tratado, onde explica a ordem pela qual seus livros deveriam ser lidos, listou 153 títulos, organizados em quase 500 volumes. Chegaram até nós cerca de 83 tratados médicos; alguns textos, no entanto, existem apenas na tradução árabe.

As obras sobreviventes sobre Medicina podem ser agrupadas de acordo com os seguintes temas: comentários, especialmente sobre Hipócrates (22); medicina em geral (16); anatomia (8); embriologia (2); fisiologia (9); higiente (3); exame clínico (8); psiquiatria (7); terapêutica (5); nutrição (2); assuntos diversos (6).

Características da obra

Ao contrário dos médicos gregos do fim do século -V, Galeno procurou integrar a filosofia e a medicina. Suas principais influências foram, em filosofia, Platão e Aristóteles; em medicina, os tratados hipocráticos e os médicos alexandrinos Herófilo e Erasístrato.

Procurava explicar, sempre, todos os fenômenos com que se deparava; às vezes, até mesmo sem embasamento algum. Acreditava que as funções psíquicas e físicas atuavam separadamente, que o corpo era apenas um instrumento da alma e que todos os órgãos estavam constituídos de acordo com o plano geral estabelecido por um ser supremo.

A partir das antigas ideias de Empédocles de Acragás (-492/-432) sobre os quatro elementos fundamentais, Galeno desenvolveu ainda mais o conceito dos humores (fleuma, sangue, bile amarela, bile negra). Postulou que a doença era apenas um desequilíbrio entre esses humores, e que cabia ao tratamento restabelecer o equilíbrio perdido.

A doutrina médica estabelecida por Galeno, coerente e completa, iria formar o arcabouço do conhecimento médico durante os 1.500 anos seguintes. Suas ideias sobre a alma e o ser supremo, naturalmente, eram muito do agrado dos teólogos cristãos da Idade Média. A autoridade de sua obra era tamanha que, quando a observação direta contrariava seus escritos, os fatos observados eram desconsiderados...

Manuscritos, edições, traduções

[ texto inacabado... ]

Outras iluminuras

 
Galeno e Hipócrates.
In situ
 
Combate de gladiadores.
Museu do Castelo de Colchester
 
Edição moderna de Galeno.
Frankfurt, Biblioteca Nacional da Alemanha

Créditos das ilustrações

i0526Galeno (129/200) → Ver comentários.
i1135Galeno e Hipócrates → Ver comentários.
i0528Combate de gladiadores → Ver comentários.
i0527Edição moderna de Galeno → Ver comentários.

Links externos

Imprenta

Artigo nº 0398
iniciado em 07/10/2001.
Licença: CC BY-NC-ND 4.0
Como citar esta página:
RIBEIRO JR., W.A. Galeno. Portal Graecia Antiqua, São Carlos. URL: greciantiga.org/arquivo.asp?num=0398. Consulta: 23/03/2017.
 
Portal Grécia Antiga ISBN 1679-5709 On-line desde 04/11/1997 f   t   i   i Sobre o Portal Ajuda FAQs Mapa do site Termos de uso 19/02/2017 ← novidades Contato Outras páginas do autor
 Wilson A. Ribeiro Jr., 1997-2017