logo

Felipe II da Macedônia

Φίλιππος Β΄ ὁ Μακεδών -382 / -336
 
Entrada da tumba de Felipe II
página em construção

Felipe II, rei da Macedônia de -359 a -336, dominou as póleis gregas em -338 e preparou a conquista do Império Persa.

Efígie de Felipe II

Filho de Amintas III, da dinastia dos argéadas, viveu entre -382 e -336. Conhecia muito bem a cultura grega, pois viveu como refém em Tebas, de -369 a -367 e teve o filósofo Aristóteles como tutor de seu filho Alexandre de -342 a -335.

Quando ascendeu ao trono em -359, uniu as desorganizadas tribos de sua região, derrotou os bárbaros do norte, montou poderoso exército e passou a controlar praticamente todos os vizinhos, inclusive a Tessália (-353 a -346). O exército macedônio, sob seu comando, se tornou formidável máquina de guerra (e de dissuasão).

Hábil general, mas também arguto negociador e diplomata, Felipe conseguiu unificar, sob seu comando, as póleis gregas politica e economicamente enfraquecidas pelas sucessivas disputas que se seguiram à Guerra do Peloponeso.

De acordo com as exigências do momento, Felipe recorria a intrigas, a subornos, a diplomacia de alto nível e, em último caso, ao exército... Os gregos tentaram resistir de várias formas, mas depois da derrota de tebanos, atenienses e aliados em Queroneia (-338), tiveram de se submeter ao rei macedônio em -337.

Com todos os estados importantes da Península Balcânica sob seu controle, Felipe almejava dominar também o Império Persa, tradicional inimigo dos gregos, mas foi assassinado em Pela, capital da Macedônia, enquanto seus exércitos chegavam à Ásia Menor.

 

leia mais