Græcia Antiqua INTRODUÇÃOARTECIÊNCIASFILOSOFIAGEOGRAFIAHISTÓRIALÍNGUALITERATURAMITOLOGIAMÚSICARELIGIÃO

Os milesianos

 
A antiga ágora de Mileto

A filosofia surgiu no início do século -VI na rica e cosmopolita pólis de Mileto, na Ásia Menor, fundada em fins do século -XII durante o colapso da civilização micênica. Vários fatores favoreceram o nascimento: efervescência comercial, prosperidade material, contato com outras culturas avançadas, sistema de governo democrático e, finalmente, cidadãos com tempo livre para o estudo e a reflexão.

O pensamento especulativo[1] grego apresentou-se, desde o princípio, dissociado das ideias mítico-religiosas características dos egípcios, babilônios, persas e outros povos com quem os gregos tiveram contato durante as migrações dos séculos -VII e -VI.

Os primeiros filósofos dirigiram sua atenção, basicamente, para a estrutura da natureza e seu funcionamento; devido ao constante interesse em interpretar racionalmente os fenômenos observados, são chamados de Filósofos da Natureza. Especulando a respeito da origem e constituição do mundo natural, em termos racionais, estabeleceram a filosofia como uma disciplina intelectual e, pela mesma razão, de certa forma, foram também os primeiros cientistas. Os três mais antigos pensadores gregos — Tales, Anaximandro e Anaxímenes — eram milesianos, mas não constituíam propriamente uma “escola” filosófica[2].

Praticamente todos os fatos de suas biografias são incertos. Sabe-se apenas, com certeza, que os três viveram em Mileto, mantiveram um interesse comum pela Natureza (gr. φύσις) e, especialmente, pela existência de uma substância fundamental e básica em sua estrutura e funcionamento. A mais importante de suas doutrinas envolvia o princípio fundamental (gr. ἀρχή) de tudo o que existia

Os milesianos também se interessavam pelas ciências, notadamente a Astronomia, a Física, a Matemática e a Biologia.

Nenhum dos escritos de Tales, Anaximandro e Anaxímenes de Mileto chegou até nós de forma completa; a doxografia, felizmente, é mais ou menos abundante. Os autores que mais contribuíram para uma possível reconstituição do pensamento desses notáveis intelectuais foram Aristóteles (-384/-322), Écio (sæc. II), Hipólito (170/236) e Simplício (sæc. VI).

Notas

  1. A “filosofia é uma especulação infinita e desregrada em torno de qualquer assunto ou questão, ao sabor de cada autor, de suas preferências e mesmo de seus humores” (Caio Prado Jr., 1984).
  2. Em filosofia, o termo “escola” se aplica a um determinado sistema de princípios filosóficos; seus membros ou seguidores adotam esses princípios ou maneiras de pensar / explicar o Universo. Como essas escolas são escolas de pensamento, nem sempre há um determinado edifício associado a elas. Exceções notáveis foram a Academia de Platão e o Liceu de Aristóteles.

Créditos das ilustrações

i1025A antiga ágora de Mileto → Ver comentários.

Links externos

Imprenta

Artigo nº 0151
publicado em 17/04/1999. Atualização: 15/10/2005.
Licença: CC BY-NC-ND 4.0
Como citar esta página:
RIBEIRO JR., W.A. Os milesianos. Portal Graecia Antiqua, São Carlos. URL: greciantiga.org/arquivo.asp?num=0151. Consulta: 19/08/2017.
 
Portal Grécia Antiga ISBN 1679-5709 On-line desde 04/11/1997 f   t   i   i Sobre o Portal Ajuda FAQs Mapa do site Termos de uso 30/04/2017 ← novidades Contato Outras páginas do autor
 Wilson A. Ribeiro Jr., 1997-2017