logo

Mimnermo / Fr. 1

Mimn. Fr. 1
grver
texto original

A despeito do lamento pelo implacável avanço da idade e pela perda dos atrativos da juventude, a passagem (F 1 West) corresponde, de certa forma, a uma elegia amorosa.

Que vida, que prazer há sem a dourada Afrodite?    Que eu morra, quando a mim nenhuma dessas coisas interessar: um amor secreto, os deliciosos dons e os prazeres do leito,    que são ardorosas flores da juventude 5 para homens e mulheres. E quando chega a dolorosa    velhice, que enquanto dura deixa o homem feio e mau, sempre lhe oprimem o coração tristes pensamentos,    não se encanta contemplando o sol, é detestado pelas crianças e desprezado pelas mulheres: 10    assim penosa o deus[1] fez a velhice.