Græcia Antiqua INTRODUÇÃOARTECIÊNCIASFILOSOFIAGEOGRAFIAHISTÓRIALÍNGUALITERATURAMITOLOGIAMÚSICARELIGIÃO

Electra e Orestes

 
Electra, Orestes e Pílades no túmulo de Agamêmnon

Quando Agamêmnon partiu para atacar a cidade de Troia, deixou em Micenas um filho pequeno, Orestes (gr. Ὀρέστης), e três filhas: Crisótemis, Laódice e Ifiánassa (Il. 9.145). Posteriormente, os mitos consagraram os nomes Electra, ao invés de Laódice, e Ifigênia, ao invés de Ifiánassa.

As desventuras de Electra

Logo depois do assassinato do rei, Electra (gr. Ηλέκτρα) conseguiu evitar a morte do irmão mandando-o para a casa de Estrófio, um rei que vivia na Fócida e era casado com Anaxíbia, irmã de Agamêmnon. Em outras versões, foi um velho criado o autor da façanha. Crisótemis submeteu-se à sua mãe, Clitemnestra, e a Egisto, que assumira o trono de Argos (Micenas); Electra, porém, resistiu aos dois assassinos e foi maltratada por eles durante anos.

Os poetas trágicos desenvolveram numerosas versões da história de Electra, e em uma tragédia perdida de Sófocles, Aletes, ela era a personagem principal. Electra, na famosa versão de Eurípides, era tratada como escrava e, além disso, havia sido obrigada por Egisto a se casar com um simples camponês para que não gerasse um filho nobre, capaz de vingar a morte de Agamêmnon.

As aventuras de Orestes

Quando Orestes se tornou um homem, retornou incógnito a Argos em companhia de seu primo e amigo Pílades, filho de Estrófio e Anaxíbia. Numa cena que os poetas trágicos tornaram famosa, Electra encontrou-se com ele ao visitar o túmulo de Agamêmnon e reconheceu-o apesar dos anos que haviam se passado.

A seguir, por ordem de Apolo, com a ajuda de Electra e de Pílades e através de um ardil, Orestes matou Egisto e a própria mãe, vingando finalmente o assassinato do pai. Na Electra de Eurípides, Electra participou ativamente da morte de Clitemnestra. Após a vingança, Orestes foi perseguido pelas Erínias, pois matara alguém de seu próprio sangue. Na versão de Ésquilos, a que se tornou mais popular, foi salvo algum tempo depois por Apolo e por Atena.

Algum tempo depois Orestes voltou a encontrar a irmã Ifigênia, que todos acreditavam morta, no santuário de Ártemis da Táurida, e salvou-a. Electra casou-se com Pílades; Orestes, com Hermíone, filha de Menelau, sua prima. Para obter Hermíone, segundo algumas versões da lenda, Orestes teve antes que matar Neoptólemo, filho de Aquiles.

Orestes reinou primeiro em Argos e depois em Esparta, após a morte de Menelau. Faleceu em idade muito avançada.

Iconografia

Na arte, Orestes não recebeu nenhum atributo característico, mas pode ser quase sempre reconhecido pelo contexto. As cenas mais frequentes mostram-no no túmulo de Agamêmnon, junto de Electra, ou matando Egisto, ou matando Clitemnestra, ou refugiado em Delfos, ao lado das Erínias e de Apolo, ou na Táurida, prestes a ser sacrificado por Ifigênia.

Outras iluminuras

 
Hermes, Electra e Orestes.
 
Orestes persegue Clitemnestra.
 
Orestes, Apolo e as Erínias.
 
Grupo Ludovisi: Orestes e Electra.
Roma, Museu Nacional Romano (Palácio Altemps)

Créditos das ilustrações

i0553Electra, Orestes e Pílades no túmulo de Agamêmnon → Ver comentários.
i0424Hermes, Electra e Orestes → Ver comentários.
i0422Orestes persegue Clitemnestra → Ver comentários.
i0441Orestes, Apolo e as Erínias → Ver comentários.
i1071Grupo Ludovisi: Orestes e Electra → Ver comentários.

Em outras partes do Portal

Imprenta

Artigo nº 0064
publicado em 08/08/1998.
Licença: CC BY-NC-ND 4.0
Como citar esta página:
RIBEIRO JR., W.A. Electra e Orestes. Portal Graecia Antiqua, São Carlos. URL: greciantiga.org/arquivo.asp?num=0064. Consulta: 27/03/2017.
 
Portal Grécia Antiga ISBN 1679-5709 On-line desde 04/11/1997 f   t   i   i Sobre o Portal Ajuda FAQs Mapa do site Termos de uso 25/03/2017 ← novidades Contato Outras páginas do autor
 Wilson A. Ribeiro Jr., 1997-2017